/Deputados estaduais de SP tomam posse na Alesp e elegem presidência da Casa nesta sexta

Deputados estaduais de SP tomam posse na Alesp e elegem presidência da Casa nesta sexta

A Assembleia Legislativa de São Paulo empossa, na tarde desta sexta-feira (15), os 94 deputados estaduais eleitos em outubro de 2018.

A Alesp é o único parlamento estadual do Brasil a iniciar os trabalhos em março. Nos demais, a posse ocorre no dia 1° de fevereiro. A data foi fixada pela Constituição Estadual a partir de 1971 e, à época, coincidia com a posse dos governadores.

A cerimônia está prevista para ter início às 15h no Plenário Juscelino Kubitschek, com a posse e o juramento dos parlamentares, após a leitura da mensagem do governador João Doria (PSDB).

Na sequência, os deputados elegem a Mesa Diretora da Casa, composta por três deputados (presidente, primeiro e segundo secretários), eleitos em voto aberto.

A escolha desses dirigentes e de seus substitutos ocorre de dois em dois anos. Eles não podem ocupar os mesmos cargos em gestões sucessivas, ou seja, no mesmo mandato.

Nos bastidores, segundo apurou o G1, o deputado reeleito Cauê Macris, do PSDB, tenta manter o partido do governador no posto. Ele deve disputar o comando da Alesp com a deputada Janaína Paschoal (PSL), o deputado Daniel José (NOVO) e a deputada Mônica Seixas, da Bancada Ativista (PSOL).

O parlamento paulista nunca foi comandado por uma mulher. A presença feminina na Casa, que chegou a ficar mais de um século sem representantes, embora tenha crescido nesta nova legislatura, segue baixa. Dos 94 deputados eleitos, apenas 18 são mulheres.

A Assembleia Legislativa de São Paulo terá 51 novos deputados estaduais, o que corresponde a 55% do total de 94 vagas. Outros 43 deputados conseguiram a reeleição – desse montante, mais de 20% está na Casa há ao menos três mandatos.

Apesar da baixa renovação e diversidade – a composição continua majoritariamente formada por homens (81%) e brancos (88%) – , a nova legislatura ganha janelas de representatividade, com a eleição da primeira bancada coletiva e da primeira deputada transexual, Erica Malunguinho (PSOL):

  • A formação da bancada do PSL, que não tinha representatividade na Alesp, e passa a ter a maior bancada, com 15 deputados estaduais
  • A entrada de novos 9 deputados de origem militar ou de segurança pública, que pode aumentar a chamada “bancada da bala” na Assembleia
  • O recorde de Janaína Paschoal, eleita com mais de 2 milhões de votos
  • A eleição da primeira deputada transexual, Erica Malunguinho
  • A eleição de uma bancada coletiva, representada na figura de Mônica da Bancada Ativista
  • A eleição de Marcio Nakashima, irmão de Mércia Nakashima, assassinada em 2010

Alesp durante a gestão de Doria

O governador de São Paulo, João Doria, terá apoio de ao menos 28% dos deputados na Assembleia Legislativa do estado.

A coligação do tucano conquistou 27 das 94 cadeiras. O governador terá o desafio de construir a maioria para conseguir eleger o presidente da Casa e aprovar projetos do Executivo.

Apesar da manutenção dos tucanos no Palácio dos Bandeirantes, 2018 foi um ano de rachas internos e derrotas. Na Alesp, o PSDB encolheu 57%. Foi a menor votação do partido em 30 anos.

 — Foto: Arte/G1 — Foto: Arte/G1

— Foto: Arte/G1

  • Adalberto Freitas – PSL
  • Adriana Borgo – PROS
  • Agente Federal Danilo Balas – PSL
  • Alex de Madureira – PSD
  • Alexandre Pereira – SD
  • Altair Moraes – PRB
  • Aprigio – PODE
  • Arthur Mamãe Falei – DEM
  • Ataide Teruel – PODE
  • Bruno Ganem – PODE
  • Carla Morando – PSDB
  • Castelo Branco – PSL
  • Conte Lopes – PP
  • Coronel Nishikawa – PSL
  • Dalben – PR
  • Daniel José – NOVO
  • Daniel Soares – DEM
  • Delegada Graciela – PR
  • Delegado Bruno Lima – PSL
  • Douglas Garcia – PSL
  • Dr. Jorge do Carmo – PT
  • Dra. Damaris Moura – PHS
  • Edna Macedo – PRB
  • Emidio de Souza – PT
  • Érica Malunguinho da Silva – PSOL
  • Frederico D’Avila – PSL
  • Gil Diniz – PSL
  • Heni Ozi Cukier – NOVO
  • Isa Penna – PSOL
  • Janaína Paschoal – PSL
  • Leticia Aguiar – PSL
  • Major Mecca – PSL
  • Marcio da Farmácia – PODE
  • Marcio Nakashima – PDT
  • Mauro Bragato – PSDB
  • Marina Helou – REDE
  • Maurici – PT
  • Mônica da Bancada Ativista – PSOL
  • Paulo Fiorillo – PT
  • Professor Kenny – PP
  • Professora Bebel – PT
  • Rafa Zimbaldi – PSB
  • Ricardo Mellao – NOVO
  • Rodrigo Gambale – PSL
  • Sargento Neri – AVANTE
  • Sergio Victor – NOVO
  • Tenente Coimbra – PSL
  • Tenente Nascimento – PSL
  • Thiago Auricchio – PR
  • Valeria Bolsonaro – PSL
  • Vinicius Camarinha – PSB
  • Alexandre Pereira (SD)
  • Analice Fernandes- PSDB
  • André do Prado – PR
  • Barros Munhoz – PSB
  • Caio França – PSB
  • Campos Machado – PTB
  • Carlão Pignatari – PSDB
  • Carlos Cezar – PSDB
  • Carlos Gianazzi – PSOL
  • Caue Macris – PSDB
  • Coronel Telhada – PP
  • Delegado Olim – PP
  • Ed Thomas – PSB
  • Edmir Chedid – DEM
  • Enio Tatto – PT
  • Estevam Galvão – DEM
  • Fernando Cury – PPS
  • Gilmaci Santos – PRB
  • Itamar Borges – MDB
  • Jorge Caruso – MDB
  • Jorge Wilson Xerife do Consumidor – PRB
  • José Américo – PT
  • Leci Brandão – PCdoB
  • Léo Oliveira – MDB
  • Luiz Fernando – PT
  • Márcia Lia – PT
  • Marcos Damasio – PR
  • Marcos Zerbini – PSDB
  • Maria Lucia Amary- PSDB
  • Marta Costa – PSD
  • Milton Leite Filho – DEM
  • Paulo Correa Jr – PATRI
  • Rafael Silva – PSB
  • Reinaldo Alguz – PV
  • Ricardo Madalena – PR
  • Roberto Morais – PPS
  • Roberto Engler – PSB
  • Rodrigo Moraes – DEM
  • Rogério Nogueira – DEM
  • Roque Barbiere – PTB
  • Sebastião Santos – PRB
  • Teonilio Barba – PT
  • Wellington Moura – PRB