/CCJ pode votar Previdência no início de abril se projeto de militares não atrasar, diz Francischini

CCJ pode votar Previdência no início de abril se projeto de militares não atrasar, diz Francischini

O presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, Felipe Francischini (PSL-PR), disse ao blog que, se o texto que trata da aposentadoria dos militares não atrasar – e for entregue à Câmara como previsto, na quarta-feira – a votação da reforma da Previdência, na CCJ, deve acontecer na primeira semana de abril.

“O calendário mais otimista era dia 28 de março. Mas o mais pé no chão sempre foi dia 3 de abril. Isso contando que [a proposta sobre] os militares chegará durante esta semana que se inicia”, afirmou o parlamentar.

Depois de ser analisada pela CCJ, a reforma da Previdência será encaminhada a uma comissão especial, que debaterá o conteúdo do projeto.

Francischini disse não acreditar que o texto dos militares não será enviado nesta semana. Mas disse que, caso haja alguma alteração, marcará uma conversa com os coordenadores partidários na CCJ “para ouvir a opinião de todos”.

Nos bastidores, parlamentares levantaram dúvidas neste domingo sobre se, de fato, o texto dos militares será entregue aos congressistas na próxima quarta.

Motivo: o presidente Jair Bolsonaro foi às redes sociais para dizer que ainda não tinha visto a proposta do ministério da Defesa. Como Bolsonaro está no exterior, e só volta quarta-feira, deputados passaram a questionar se o texto não vai atrasar.

 — Foto: Editoria de Arte / G1 — Foto: Editoria de Arte / G1

— Foto: Editoria de Arte / G1