/Brasil x Panamá: os desafios de Tite para redescobrir a Seleção na terrinha

Brasil x Panamá: os desafios de Tite para redescobrir a Seleção na terrinha

Não haveria lugar mais indicado do que a terra dos descobridores para Tite desbravar novos caminhos para a seleção brasileira. O Panamá não é dos obstáculos mais desafiadores para a expedição de Adenor Leonardo Bachi, é verdade, mas há muito a ser desvendado no amistoso deste sábado, no Porto.

A TV Globo, o SporTV e o GloboEsporte.com transmitem a partir das 14h (de Brasília).

A Seleção não joga em Portugal desde 2003. Quanta coisa mudou, quanta gente surgiu nesse longo hiato. E está surgindo. Alguns deles terão neste sábado a chance de fincar raízes na Seleção. Uma colonização do bem para quem aguarda o reencontro com o bom futebol.

A Copa América, a partir de 14 de junho, no Brasil, é o principal objetivo do ano. Com jovens como Richarlison, Arthur e Paquetá em alta, Tite usa amistosos como esse para entender melhor as conexões, parcerias, posicionamentos, tudo que pode levá-lo ao título.

Tite durante coletiva da seleção brasileira — Foto: Pedro Martins / MowaPressTite durante coletiva da seleção brasileira — Foto: Pedro Martins / MowaPress

Tite durante coletiva da seleção brasileira — Foto: Pedro Martins / MowaPress

– É um processo de busca do equilíbrio, da criação que é essência, mantendo uma ideia de futebol de posse, marcar em três setores, saber construir vindo de trás. Encontrar links, sim. Comecei (os treinos) com Richarlison na esquerda e Coutinho na direita, mas a verticalidade do Richarlison na bola de fundo e sua presença de área do lado direito produzem mais. O Everton poder trabalhar dos dois lados. O Neres colocar que prefere o lado direito porque faz a diagonal de fora para dentro, se sente mais à vontade. Essas descobertas são mais desafiadoras e temos que nos reinventar, e reinventar essa realidade.

Afinal, o que Tite pode e quer descobrir no Porto?

Lucas Paquetá será o camisa 10 logo em seu primeiro jogo como titular da seleção brasileira. Do bom desempenho dele como meia central depende muita coisa na engrenagem da equipe.

Se ele conseguir se firmar, tiver bom desempenho, Tite encontrará a solução para o setor que mais lhe causa dores de cabeça há mais de um ano, e ficará livre para escalar Coutinho onde ele melhor costuma se apresentar: pelos lados do campo.

– O futebol tem dois momentos, com e sem a bola. Tenho que cumprir bem as duas funções. Sem a bola temos que sofrer, mas com a bola o Tite pede alegria, pisar na área, encostar no Coutinho, triangular. Vou procurar fazer isso nos jogos para ajudar a equipe – disse o 10.

Lucas Paquetá em treino da Seleção — Foto: Pedro Martins / MoWA PressLucas Paquetá em treino da Seleção — Foto: Pedro Martins / MoWA Press

Lucas Paquetá em treino da Seleção — Foto: Pedro Martins / MoWA Press

Coutinho lá, Richarlison cá

Essa é uma questão mais pontual, para o jogo contra o Panamá. A formação inicial terá Coutinho na esquerda e Richarlison na direita. Mas a comissão técnica treinou os lados invertidos caso essa opção não se realize como esperado.

A preferência por Richarlison na direita tem a ver com os espaços de infiltração na área e o uso do pé trocado para finalizar. Coutinho também gosta mais do lado esquerdo, de onde pode cortar para dentro e chutar de direita, uma jogada clássica do camisa 11 brasileiro.

A questão é saber se a movimentação de Coutinho de fora para dentro funcionará naturalmente e também pensar mais adiante, no time da Copa América, que, se tudo der certo, terá Neymar, recuperado da lesão, do lado esquerdo.

E aí, quem ficaria na direita? Coutinho ou Richarlison? Vão disputar posição? Ficam os dois e sai Paquetá? Ou quem sabe Firmino? Respostas que Tite o amistoso deste sábado pode começar a dar a Tite.

Tite entrega colete de titular a Richarlison no treino — Foto: Pedro Martins/Mowa PressTite entrega colete de titular a Richarlison no treino — Foto: Pedro Martins/Mowa Press

Tite entrega colete de titular a Richarlison no treino — Foto: Pedro Martins/Mowa Press

O jogo do volante do Barcelona é plasticamente belo, mas ainda tem pouca participação ofensiva. Tite tem insistido para tê-lo mais solto quando o time tem a posse de bola.

Seu reserva neste sábado está com moral elevado depois de ótimo desempenho nos últimos amistosos de 2018. Allan, do Napoli, pode até mesmo ganhar chance na próxima terça-feira, diante da República Tcheca. Por isso, Arthur também é peça importante nessa navegação de Tite em busca de marés favoráveis.

A lateral esquerda da Seleção tem três donos há dois anos e meio. Marcelo e Filipe Luís não estão em Portugal por razões distintas. O primeiro faz temporada irregular e ficou boa parte dela no banco, só agora esboça reação diante do retorno do técnico Zidane, no Real Madrid.

O segundo estava convocado, mas sofreu lesão na panturrilha num jogo do Atlético de Madrid.

Alex Sandro passa a ser, então, o principal nome da posição. Mas neste sábado, Alex Telles vai estrear. Em casa, no estádio do Porto. A comissão vê nele potencial técnico até superior ao do quase xará, mas inferioridade em força física e eficiência defensiva.

É sua chance para quebrar uma hierarquia ou, pelo menos, conseguir fazer parte da disputa.

Laterais-esquerdos titulares com Tite:

  1. Marcelo: 16 jogos
  2. Filipe Luís: 9 jogos
  3. Alex Sandro: 6 jogos
  4. Fábio Santos: 1 jogo (apenas jogadores de clubes brasileiros foram convocados para o amistoso contra a Colômbia, em janeiro de 2017)

Local: estádio do Dragão, no Porto
Data e horário: sábado, às 14h (de Brasília)
BRASIL: Ederson, Fagner, Militão, Miranda e Alex Telles; Casemiro; Arthur, Paquetá, Coutinho e Richarlison; Firmino. Técnico: Tite
Reservas: Alisson, Weverton, Danilo, Marquinhos, Thiago Silva, Alex Sandro, Fabinho, Allan, Felipe Anderson, Everton, David Neres e Gabriel Jesus
PANAMÁ: Mejía, Murillo, Escobar, Cummings, Machado e Davis; Quintero, Godoy, Cooper e Rodríguez; Torres. Técnico: Julio Dely Valdés
Arbitragem: João Pinheiro, auxiliado por Bruno Rodrigues e Álvaro Mesquita (todos de Portugal)
Transmissão: TV Globo (narração de Galvão Bueno, comentários de Casagrande e Júnior); SporTV, com pré-jogo a partir das 13h (narração de Luiz Carlos Jr., comentários de Lédio Carmona e Roger Flores); e GloboEsporte.com. As reportagens serão de Tino Marcos, Mauro Naves e Raphael de Angeli
Tempo Real: GloboEsporte.com, a partir das 13h