/Edital para reforma de cinco grandes túneis do Rio está parado desde dezembro

Edital para reforma de cinco grandes túneis do Rio está parado desde dezembro

O edital havia sido publicado no dia 7 de dezembro de 2018 no Diário Oficial do Município. Ele previa reforma e modernização das galerias dos túneis Rebouças, Santa Bárbara, Noel Rosa, Zuzu Angel e Acústico-Rafael Mascarenhas.

Localização dos túneis que seriam reformados no Rio — Foto:  Infográfico: Claudia Ferreira e Rodrigo Sanches/G1Localização dos túneis que seriam reformados no Rio — Foto:  Infográfico: Claudia Ferreira e Rodrigo Sanches/G1

Localização dos túneis que seriam reformados no Rio — Foto: Infográfico: Claudia Ferreira e Rodrigo Sanches/G1

Dentre as intervenções previstas, o edital destacava pavimentação nova, iluminação em LED, drenagem, impermeabilização, recuperação estrutural, pintura, sinalização e sistema de monitoramento por câmeras para controle de tráfego e segurança dos motoristas.

A licitação não foi para frente, e a prefeitura acabou reduzindo em mais da metade o montante que pretende investir nestas obras.

Ao repórter Edimilson Ávila, a prefeitura alegou que problemas emergenciais a obrigaram a priorizar outras obras. No entanto, disse que “ainda vai sair” a licitação para reformar os túneis, mas não adiantou um prazo.

‘Estrutura está perfeita’

Uma perícia preliminar realizada no Túnel Acústico Rafael Mascarenhas após parte do teto cair sobre a via sugere que o acidente foi causado pelo excesso de peso da terra que desceu da encosta. O prefeito Marcelo Crivella, por sua vez, afirmou que a estrutura do túnel está “perfeita”.

“A estrutura está perfeita, está sã. Essa ‘telha’ só tem a responsabilidade de segurar o peso próprio e impedir que o som dos carros passe. Ela não foi calculada para receber 30 toneladas de terra (…). Vamos consertar, hoje [sexta] à noite vamos tirar aquela peça toda (…). Talvez a gente substitua por uma peça metálica, com sanduíche acústico, uma coisa mais leve. Vai ser melhor do que estava lá agora”, disse o prefeito.

Prefeito Marcelo Crivella vistoria área onde ocorreu desabamento no Túnel Acústico  — Foto: Foto: Richard Santos/ Prefeitura do Rio Prefeito Marcelo Crivella vistoria área onde ocorreu desabamento no Túnel Acústico  — Foto: Foto: Richard Santos/ Prefeitura do Rio

Prefeito Marcelo Crivella vistoria área onde ocorreu desabamento no Túnel Acústico — Foto: Foto: Richard Santos/ Prefeitura do Rio

Técnicos da prefeitura informaram ao RJ2 que cinco vigas que sustentam as lajes do teto entraram em colapso porque não teriam suportado o peso da terra que desceu da encosta.

Em nota, a prefeitura reforçou que a cobertura do túnel não foi projetada para receber sobrecarga de peso, e que o solo da encosta ao lado do desabamento estava encharcado por causa do volume de chuva e deslizou, atingindo a cobertura.

Técnico da prefeitura dentro do túnel verifica o deslizamento de terra  — Foto: Foto: Richard Santos/Prefeitura do Rio Técnico da prefeitura dentro do túnel verifica o deslizamento de terra  — Foto: Foto: Richard Santos/Prefeitura do Rio

Técnico da prefeitura dentro do túnel verifica o deslizamento de terra — Foto: Foto: Richard Santos/Prefeitura do Rio