/�nibus tamb�m podem parar nesta sexta

�nibus tamb�m podem parar nesta sexta

Foto: Allan Torres/Arquivo DP Foto.
Foto: Allan Torres/Arquivo DP Foto.

O Sindicato dos Rodoviários do Recife e região metropolitana enviou nota oficial na tarde desta quinta-feira (13) informando que “até o presente momento não há indicativo de paralisação” durante a Greve Geral desta sexta-feira (14), embora não tenha descartado a possibilidade de adesão. A oposição da categoria, no entanto, afirma que esse posicionamento do sindicato não representa os anseios da categoria, que deve se somar ao movimento trabalhista “dentro das limitações”. Esquema de contingenciamento do Grande Recife Consórcio foi organizado de acordo com posição oficial do sindicato, mas ônibus podem parar. 

“A Confederação Nacional dos Transportes aprovou a adesão das categorias do setor à greve porque a pauta é nacional. Sindicatos de outros estados, como São Paulo, Rio de Janeiro e Ceará estão apoiando a Greve Geral e vão parar. E o sindicato não tem representado os nossos desejos, passando por cima das decisões dos trabalhadores. Essa paralisação desta sexta (14) já tem sido organizada há mais de um mês porque é contra a proposta da Reforma da Previdência, que vai pauperizar mais ainda nossas condições de trabalho. Isso não é um protesto de campanha salarial”, afirmou Aldo Lima, um dos líderes da oposição dos rodoviários.

Em nota, o Sindicato dos Rodoviários informou que apoia o movimento de luta das centrais sindicais e que é “radicalmente contra a Reforma da Previdência”. “O sindicato continua dialogando, com serenidade e responsabilidade, com toda a categoria dos trabalhadores rodoviários e informa que apoia o movimento de luta das Centrais Sindicais desta sexta-feira, dia 14. Na sofrida profissão de rodoviário, com a alta rotatividade e desemprego, quem conseguirá contribuir e trabalhar ininterruptamente por 40 anos? Praticamente ninguém! No Brasil, a maioria dos aposentados não conseguem alcançar nem 20 anos de contribuição. Assim, as aposentadorias serão drasticamente reduzidas”, disse a nota dos Rodoviários.

METROVIÁRIOS – Já o presidente do Sindicato dos Metroviários de Pernambuco (Sindmetro-PE), Adalberto Afonso, confirmou a participação da categoria na Greve Geral. “Nós metroviários entendemos a necessidade dessa paralisação até por conta da atual situação do metrô. Estamos passando por um momento de sucateamento do metrô, de corte de verbas e nós estamos dentro desse contexto de corte de orçamento”, ressaltou o presidente do Sindmetro-PE.

 

Adalberto reforçou ainda que os profissionais que trabalham no Metrô são celetistas e estão incluídos dentro do Regime Geral da Previdência. “Nós fizemos assembleia esta semana e a categoria decretou dar a nossa contribuição para que os trabalhadores acampem uma grande luta. Desta forma, quem vai operar os trens durante esta sexta-feira (14) são supervisores e o pessoal da retaguarda que se prontificou. Os trabalhadores de operação e manutenção vão aderir ao movimento”, sentenciou Adalberto Afonso. A Greve Geral desta sexta-feira (14) é contra a reforma da Previdência apresentada pelo governo Federal e em tramitação no Câmara dos Deputados.